Clínica Geral

Espirometria realiza prova de função pulmonar. Saiba mais!

Por Redação Doutíssima 07/11/2014

A espirometria, também chamada de teste de sopro, é um exame pulmonar realizado para identificar e medir os fluxos de inspiração e expiração do pulmão. Serve para diagnosticar e acompanhar doenças crônicas como a asma e a enfisema.

espirometria

Teste avalia como está o funcionamento do pulmão. Foto: iStock, Getty Images

Através de uma avaliação da falta de ar, do chiado e da tosse, os pacientes são diagnosticados pela medição do fluxo de ar que entra e sai dos pulmões. Este exame também pode detectar bronquite e pneumonia.

O teste de espirometria possibilita ao paciente saber se a quantidade de ar que ele inspira dá conta de sua capacidade corporal ou se há algum empecilho durante o processo respiratório.

Podem ser detectadas situações como a presença de um corpo estranho e a diminuição dos brônquios em decorrência de alguma reação alérgica, o que pode indicar a asma. Geralmente, quem procura a realização desse exame apresenta sintomas como tosse, catarro, falta de ar, retrações nas costas, dificuldade em respirar durante esforço físico, dores no peito e no tórax.

Como funciona o exame de espirometria

Para realizar a espirometria, o médico entrega ao paciente um aparelho de sopro. Nesse instrumento, a pessoa sopra o ar com a maior força que conseguir. Depois dessa etapa, é entregue um medicamento chamado broncodilatador, para melhorar e facilitar a respiração.

Novamente, o paciente sopra no aparelho para poder verificar se há algum aumento na quantidade de ar que inspira após o uso do remédio. Durante o procedimento, um computador registra os dados obtidos pelo exame para que o médico faça uma análise dos resultados.

A obtenção de melhores diagnósticos na espirometria pode requerer a repetição do processo por, ao menos, 3 vezes. Orientado por um pneumologista, ao realizar o exame, o paciente pode manter-se sentado com uma presilha para tapar o nariz ao soprar.

O espirômetro é conectado por um tubo com um bocal onde a pessoa sopra. É solicitado que o paciente respire com calma por algum tempo. Depois, pede-se que ele encha o pulmão e sopre com o máximo de força e rapidez que consiga, e novamente mais devagar.

Depois de 10 a 15 minutos, o procedimento pode ser repetido. No total, a espirometria dura de 30 a 40 minutos (consistindo em mais de uma etapa), sendo o laudo entregue pouco tempo após a realização.

Preparação para a espirometria requer cuidados simples

Antes de realizar a espirometria, o paciente não precisa fazer jejum, sendo recomendável evitar a alimentação em excesso 1 hora antes. Durante 6 horas antes do exame não se deve tomar café, ingerir bebidas alcoólicas e nem fumar.

Chás e medicamentos com cafeína na composição também devem ser evitados. Broncodilatadores e outros remédios de uso contínuo também devem ser suspensos, mas sempre de acordo com orientação médica. O paciente deve permanecer em repouso de 5 a 10 minutos antes do teste.

O exame desenha um gráfico de medição do ar que a pessoa expira durante o processo. Os índices numéricos são avaliados pelo médico e traduzidos para valores de acordo com o peso, idade, altura e características específicas do paciente.

Após a espirometria ser realizada, é possível descobrir a capacidade vital, os picos de fluxos expiratórios e a comparação entre os resultados sem e com uso do broncodilatador.

 

 


Sites parceiros