Clínica Geral

Febre hemorrágica: conheça os tipos e veja como se prevenir

Por Redação Doutíssima 20/11/2014

Uma série de vírus pode causar febre hemorrágica. O mais temido no momento é o ebola, que já matou milhares de pessoas em países localizados no Oeste da África. Também causam essa consequência a dengue e a febre amarela.

febre-hemorrágica

Doença leva a consequências graves se não for tratada a tempo. Foto: iStock, Getty Images

A febre hemorrágica pode começar a se manifestar repentinamente, causando muita dor e mal estar a quem estiver com esse problema. Os órgãos mais afetados por este estágio das doenças são o pulmão, o fígado, os rins e o baço.

A pessoa que apresentar qualquer sintoma suspeito deve imediatamente procurar auxílio médico e receber medicações a fim de amenizar os sintomas e evitar que os órgãos sejam afetados.

Ebola é um dos exemplos de febre hemorrágica

É o vírus que causa febre hemorrágica mais falado no momento. E não é para menos. A doença, que causa sintomas agudos é fatal para cerca de 50% das pessoas que são infectadas. O contágio é feito de pessoa a pessoa, através de fluídos corporais, vômito, fezes, sangue, secreções respiratórias e consumo de animais contaminados.

Já verificou-se que a pessoa morta pelo vírus do ebola ainda pode transmitir a doença. Por isso, a preparação dos corpos para sepultamento deve ser feita o mais rápido possível e com roupa de proteção.

A febre hemorrágica do ebola avança muito rápido, com os sintomas de febre alta, conjuntivite, vômito, diarreia, muita fraqueza, dores de cabeça, no peito e na garganta e erupções na pele.

Com o rápido agravamento dos sintomas, os órgãos são afetados, causando hemorragias internas e externas e alterações cerebrais, levando o doente à morte. Não há vacina ou remédio específico. Os sintomas são tratados com medicação analgésica e anti-vômito e as pessoas são mantidas em isolamento.

Febre hemorrágica é sintoma de febre amarela

Essa é uma doença viral que causa febre aguda e é transmitida através de mosquitos Aedes. A febre amarela urbana é considerada erradicada do Brasil desde 1942. Os sintomas podem ser desde pouco sintomáticos (que ocorre em 90% dos casos) a formas agudas e fulminantes da doença, causando a febre amarela hemorrágica.

Os sintomas iniciais costumam ser: febre, calafrios, dor de cabeça, fadiga, mialgia generalizada, náusea e vômitos. Na evolução da doença, que pode ocorrer em 15 a 25% das pessoas contaminadas, outros sintomas podem ser percebidos, como insuficiência hepato-renal, dor abdominal intensa, icterícia, hematêmese, melena e outras manifestações hemorrágicas.

Pode haver comprometimento do sistema nervoso, agitação psicomotora, torpor e levar até ao coma. Existe vacina contra febre amarela, que deve ser feita a cada 10 anos.

Dengue em estágio avançado provoca febre hemorrágica

A dengue é um vírus transmitido pela fêmea do mosquito Aedes aegypti, que após picar alguém contaminado pode transportar o vírus por toda sua vida, que dura em média 45 dias.

O problema é que esse mosquito se reproduz muito rápido. A fêmea deposita os ovos em recipientes com água parada, onde as larvas vivem por cerca de uma semana e saem prontas para picarem outras pessoas.

Os sintomas da dengue comum são febre alta e repentina, dor de cabeça, prostração, dores nas juntas e músculos, dor atrás dos olhos e vermelhidão pelo corpo. Os sintomas duram cerca de uma semana e regridem.

No caso da febre hemorrágica causada pela dengue, após uns dias do aparecimento dos sintomas começam a ocorrer sinais de hemorragia, como sangramento nasal, vaginal, gengival e rompimento de vasos externos.

A dengue hemorrágica é mais comum em pessoas que já tiveram dengue mais de uma vez. Se não for tratada, pode levar a morte. Não há vacina.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão Doutíssima!


Sites parceiros