[the_ad_group id="16401"]
Medicina Alternativa

Conheça os benefícios medicinais do barbatimão

Por Redação Doutíssima 22/12/2014

Cada vez mais pessoas estão deixando de lado medicamentos fármacos e optando por remédios naturais, que muitas vezes têm a mesma eficiência, mas estão livres dos efeitos colaterais das drogas. Entre eles está o barbatimão, planta nativa do cerrado brasileiro pouco conhecida, mas que já é usada pelos indígenas desde antes da chegada dos portugueses ao país, devido às suas muitas propriedades de cura.

 

barbatimao

Barbatimão ajuda a combater inflamações e problemas de pele. Foto: iStock, Getty Images

 

Saiba mais sobre o barbatimão

 

Diferentemente de outras plantas medicinais, que utilizam as folhas como fonte de todos os benefícios, a maior parte da concentração das propriedades medicinais do barbatimão está na casca da árvore. Na composição química dessa parte, encontramos abudância em taninos, que podem ser muito benéficos para tratar algumas condições de pele, devido ao seu grande poder de agir como um antibactericida e acabar com vários tipos de inflamação, potencializando a cicatrização.

Os indígenas conhecem esta árvore como yba timó, que significa “árvore que aperta”, devido à sua forte ação adstringente. Outras propriedades conhecidas do barbatimão são sua ação anti-hemorrágica, antisséptica, coagulante, hipotensora, depurativa e diurética. Com isso, ele é usado para tratar muitos problemas de saúde relacionados com esse tipo de ação.

 

Propriedades medicinais do barbatimão

 

A planta pode ser usado tanto internamente quanto topicamente para tratar várias doenças. Seu principal uso é em ferimentos na pele, já que sua ação adstringente consegue eliminar toda a água que está dentro das células e, assim, as fibras se contraem, acelerando a cicatrização e influindo diretamente no fim da hemorragia.

Além disso, ele atua como um ótimo antisséptico, combatendo bactérias e outros microrganismos que podem causar inflamação na pele – causada por qualquer tipo de ferimento. Já em casos de úlceras e gastrite, é possível usar o barbatimão no tratamento, mesmo que seja por um curto período de tempo – caso contrário haverá uma irritação na mucosa gástrica.

Devido à versatilidade de sua ação no organismo, a árvore é usada para tratar muitas outras condições, como infecção na garganta, corrimento vaginal, leucorreia, catarro, diarreia, anemias e diabetes. Para isso, basta fazer o uso da planta através da infusão das folhas.

 

Como consumir essa planta medicinal

 

Você pode usar o barbatimão de diversas maneiras, e isso vai depender dos seus objetivos. Se você tiver algum problema de pele ou infecção na garganta, por exemplo, é possível usar o pó feito da casca da planta e misturar com água morna. Com isso, banhos, compressas, gargarejos e lavagens vaginais, para tratar externamente esse tipo de problema, surgem como possibilidades.

Este método é totalmente seguro e você pode fazê-lo frequentemente. Já o uso interno é indicado em casos mais específicos do trato digestivo ou em situações mais graves. Basta usar tanto a casca quanto as folhas para preparar uma infusão, que deve ser consumida duas vezes ao dia, por um curto período de tempo. Lembre-se sempre que as sementes e vagens não podem ser consumidas por gestantes, devido aos seus efeitos abortivos.

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão Doutíssima!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]