Medicina Alternativa

Conheça os benefícios medicinais da hortelã da folha miúda

Por Redação Doutíssima 23/12/2014

Seu nome científico é Mentha villosa, mas a hortelã da folha miúda também é conhecida como hortelã da horta, hortelã de cavalo, hortelã cultivada, hortelã de panela, hortelã chinesa e hortelã pimenta. Ela é membro da família da menta, e uma das mais antigas ervas medicinais existentes, muito utilizada por gregos, romanos e egípcios na medicina e na culinária.

 

hortela-da-folha-miuda

Hortelã da folha miúda é usada na culinária e em remédios caseiros. Foto: iStock, Getty Images

É um remédio eficaz para vários males e está se tornando cada vez mais popular, por meio da abordagem holística natural. Embora seja originária da China e Japão, a hortelã da folha miúda foi inicialmente descrita na Inglaterra, em 1696. Sua seiva e seu óleo eram amplamente utilizados na medicina tradicional Oriental e Ocidental desde muito cedo e permanecem sendo até hoje utilizados para uma infinidade de indicações.

Entre suas principais propriedades estão a sedativa, cicatrizante e desinfetante, além de apresentar ótimos resultados para o tratamento de febre, prisão de ventre, indigestão, reumatismo, dores de cabeça, nevralgias, hipotensão, sinusite, dores de dente e dores abdominais, entre outros.

Uma de suas principais características é sua ação de resfriamento, que a torna um bom estimulante e tônico. Essa ação faz com que, ao ser aplicada na pele, a hortelã da folha miúda estimule a circulação sanguínea em nosso organismo.

 

Benefícios da hortelã da folha miúda

 

Essa erva possui várias propriedades medicinais, funcionando como analgésico, antiespasmódico, antisséptico, anestésico e sedativo. É indicada para auxiliar na digestão, combatendo os vermes; no tratamento da síndrome do intestino irritável e em afecções gastrointestinais.

Também é utilizada de forma industrializada para infecções respiratórias, na fabricação de chicletes, cigarros, colutórios, pasta de dentes, anestésicos tópicos e antipruriginosos.

Entre os diferentes usos e benefícios da hortelã da folha miúda, destacam-se o chá, para tratamento interno do sistema digestivo, asma e sinusite, e também para acalmar dores provenientes de reumatismo e coceira. Também há a possibilidade de seu uso externo para acne.

Já para aliviar dores de cabeça, o óleo dessa planta deve ser aplicado sobre as têmporas e a nuca. Seu óleo também pode ser utilizado em inalações, misturado com água quente, para combater gripe, laringite e rouquidão.

Na culinária, a hortelã da folha miúda é amplamente utilizada devido ao seu sabor e cheiro mentolados, o que confere diferencial em relação a qualquer receita. Muito versátil, pode ser adicionada em saladas, sobremesas e sucos de frutas, a fim de dar um sabor refrescante. Mas se a ideia é refrescar o ambiente, colocar algumas folhas da planta em um recipiente com água quente, irá liberar substâncias presentes na erva que têm essa função.

Como cultivar a hortelã da folha miúda

Essa planta tem um cultivo bem simples, pois tolera os mais diferentes climas. Por isso, seu plantio pode ser feito durante todo o ano. Ela se reproduz por ramos, principalmente, e aceita bem solos ácidos, mesmo que produza muito melhor em solos orgânicos.

Para seu plantio, mantenha um espaçamento de 30 cm entre as plantas e faça irrigação frequentemente. Sua colheita, da mesma forma que o plantio, pode ser feita durante todo o ano. Utilize suas folhas verdes e frescas, preferencialmente.

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão Doutíssima!


Sites parceiros