[the_ad_group id="16403"]
Amor e Sexo

Diferença entre amor e paixão: você sabe identificar os sentimentos?

Por Redação Doutíssima 30/12/2014

Você sabe, afinal de contas, qual a diferença entre amor e paixão? Pode parecer uma pergunta boba, mas é muito fácil encontrar pessoas que não saibam a resposta e confundem facilmente esses dois sentimentos distintos.

A paixão costuma aparecer logo no início do relacionamento amoroso entre duas pessoas, e saber quando e se ela se transformou em amor pode ser difícil para as pessoas quem têm dificuldade em identificar o que sentem. Você já amou alguma vez na sua vida? Ou somente se apaixonou? Descubra, aqui, qual a diferença entre amor e paixão e saiba o que você sente ou sentiu por aquela pessoa.

 

diferenca-entre-amor-e-paixao

Paixão e amor podem estar ligados, mas são diferentes. Foto: iStock, Getty Images

 

Como saber a diferença entre amor e paixão

 

Uma das principais características da paixão é a intensidade, pois tudo é percebido de forma extrema: a vontade de estar juntos, o ciúme, a possessividade, a dependência. Já o amor é identificado como um sentimento que nos deixa tranquilos, confiantes, com os pés no chão e a certeza de que existe a reciprocidade. Porém, essas definições somente podem ser feitas depois de algum tempo de convivência.

É muito comum, quando estamos apaixonados, não conseguirmos enxergar o outro como ele realmente é, pois acabamos projetando na pessoa algo que desejamos nela. Uma onda de hormônios se espalha pelo nosso corpo, fazendo com que sejamos tomados por uma sensação como a de quem está drogado.

Quando precisamos ficar longe do parceiro, sofremos. Ficamos dependentes emocionais. Porém, não significa que estar apaixonado não seja uma das melhores coisas da vida. Essa reação de estar “fora de órbita” é, portanto, a principal diferença entre amor e paixão.

Atenção, entretanto, ao fato de que a paixão descontrolada pode vir a se tornar algo que não é saudável, capaz de transtornar a pessoa, fazendo com que se torne alguém possessivo, passível, inclusive de um crime passional. Nesses casos é indicado que a pessoa procure ajuda médica, pois a paixão pode virar doença.

Mas, quando aprendemos a nos relacionar de forma saudável conosco, tendo uma boa autoestima, acabamos nos protegendo das paixões avassaladoras. Os relacionamentos passam a se desenvolver de forma mais racional, porque nos apaixonamos pela vida, gostamos do que fazemos, nos sentimos realizados e sentimos que o amor é o mais importante.

 

As particularidades do amor

 

Assim, de bem com a vida e com nós mesmos, aprendemos a compartilhar nossa vida com outras pessoas, inclusive com um novo amor. Esse novo amor não é perfeito, é alguém comum com quem temos afinidades e liberdade para sermos nós mesmos, sem pudores e medos.

Outra diferença entre amor e paixão é que, no primeiro caso, um dos principais requisitos é ter a sensação de que estamos fiéis à nossa essência, autênticos, diferentemente da paixão, em que tentamos nos mostrar alguém que não somos, acreditando que, assim, vamos agradar o outro.

Nesses casos, acontece o que é muito comum nos relacionamentos: passado o calor da paixão no início da relação, as pessoas acabam cansando de manter imagens falsas e projeções românticas. Assim, o outro tem a sensação de que aquela não foi a pessoa por quem se apaixonou, a relação esfria e aqueles que um dia foram grandes apaixonados acabam se separando.

É importante destacar que uma paixão pode nunca se transformar em amor e que o amor, por sua vez, pode ter nascido sem tempo de passar pela paixão. Aprendeu a diferença entre amor e paixão? Seja o que for que você está sentindo, vai valer a pena, pois depois de experimentar sentimentos tão fortes, sempre aprendemos coisas novas sobre nós mesmos.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão Doutíssima!


[the_ad_group id="16349"]
[the_ad_group id="16404"]