Clínica Geral

Hemodiálise: saiba para que serve e quais os cuidados necessários

Por Redação Doutíssima 11/08/2015

Os rins são pequenos órgãos que filtram o sangue, removendo as impurezas e mandando-as embora através da urina. Quando eles não conseguem mais realizar essa função, é preciso fazer hemodiálise.

Segundo Tahiana Garramones Marques, médica nefrologista da Clínica VitaRim, a hemodiálise é um tratamento para quem tem doença grave nos rins. Ela remove as impurezas que se acumulam no sangue pelo não funcionamento dos órgãos.

hemodialise

Pessoas com doenças renais precisam realizar um tratamento para filtrar o sangue. Foto: iStock, Getty Images

“Através de um acesso vascular, o sangue do paciente é levado até uma máquina que possui um filtro (rim artificial), onde as substâncias tóxicas e o excesso de líquido são retirados, devolvendo um sangue mais purificado”, explica a médica.

Tahiana comenta que o acesso ao sangue geralmente é feito por uma fístula arteriovenosa, que é confeccionada através de uma pequena cirurgia onde se liga uma artéria a uma veia, criando um vaso com alto fluxo e mais resistente a perfurações repetidas.

“Em situações de emergência, quando o paciente não tem uma fístula para a hemodiálise, o médico punciona uma veia geralmente no pescoço e coloca um cateter por onde o sangue pode ser levado até a máquina”, explica.

Hemodiálise é fundamental para a vida do paciente

Portadores de insuficiência renal grave precisam desse tratamento para continuar vivendo. Além disso, Tahiana diz que algumas doenças agudas provocam uma doença renal transitória, fazendo com que os acometidos necessitem do procedimento que filtra o sangue por um curto período de tempo.

Doentes que precisam do tratamento fazem, em geral, três sessões por semana com duração aproximada de quatro horas cada. A médica menciona que alguns paciente idosos e com problemas cardíacos têm mais dificuldade para tolerar a terapia. “Às vezes, esses pacientes têm náuseas e vômito, dor no peito, pressão baixa e cãibra”, adiciona.

Cuidados necessários para quem faz hemodiálise

O controle da dieta é fundamental para pacientes com problemas renais e que fazem hemodiálise, ensina a especialista. “Como o rim não funciona, há uma tendência a acumular certos nutrientes, como o potássio e o fósforo. Assim, alimentos ricos nessas substâncias devem ser restritos”, explica.

Cada paciente deve ser orientado pelos médicos e nutricionistas da clínica ou hospital sobre os cuidados com a alimentação. Tahiana diz que o sal também deve ser controlado, já que provoca retenção de líquidos, o que pode levar a um aumento da pressão arterial.

Quanto à ingestão de líquidos, essa também deve ser restrita para que o paciente não fique com excesso de peso entre uma sessão do tratamento e outra. Tahiana diz que a sobrecarga hídrica é prejudicial porque, além de gerar inchaço, pode ocasionar a falta de ar, colocando o paciente em risco.

Outros cuidados variam a cada paciente. “Muitos necessitam, além das medicações contínuas do uso prévio à hemodiálise, remédios específicos para quem tem doença renal. Essas medicações ajudam no tratamento da anemia e no controle de cálcio e fósforo no sangue”, diz a especialista.

Por último, a médica enfatiza que doentes em quem os rins não funcionam dependem desse procedimento para viver. “A única alternativa de tratamento é o transplante renal, que pode ser de doador vivo ou falecido”, finaliza.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


Sites parceiros