Clínica Geral

Saiba como funciona o teste de glicemia e como fazer

Por Redação Doutíssima 24/08/2015

Você sabe o que é e para que serve o teste de glicemia? Trata-se de um exame usado para medir o nível de açúcar no sangue e é indicado para fazer o diagnóstico de hipoglicemia ou hiperglicemia. Também é utilizado para monitorar todo o tratamento de diabetes, indicando os valores de glicemia e ajustando os procedimentos.

E é a diabetes, tanto o tipo 1 quanto o tipo 2, a principal patologia que exige o teste de glicemia. É nessa doença que a concentração de glicose se apresenta elevada, daí a importância do monitoramento constante por meio desse exame. Não é comum, mas pode acontecer de o médico solicitar esse teste para diagosticar uma hipoglicemia.

O teste de glicemia pode ser solicitado pelo médico mesmo que o paciente não apresente sintomas específicos. A medida pode ser parte de uma revisão geral de seu estado de saúde, como um check-up, especialmente porque o diabetes é uma doença assintomática (não exibe os sintomas) por bastante tempo.

teste de glicemia iStock Getty Images

Teste de glicemia não é feito somente por pessoas que possuem diabetes. Foto: iStock, Getty Images

Teste de glicemia: investigação profunda

O paciente pode apresentar alguns sinais que levem o especialista a solicitar esse exame para uma investigação mais criteriosa. Entre eles estão: urinar muitas vezes no dia, sede exagerada, emagrecimento mesmo com alimentação adequada, desidratação, tonturas, mal-estar geral (no caso de crianças pode ser dor abdominal), muita fome, náuseas, desmaios, entre outros.

Histórico de diabetes na família também pode ser um indicativo de que o teste de glicemia é necessário, assim como a mudança de dosagem ou do remédio para o tratamento dessa doença.

Preparo para o teste de glicemia

Não há contraindicações para esse exame, mas o paciente precisa observar alguns cuidados que começam na véspera da coleta do sangue para sua realização. Para começar, é imprescindível que o paciente esteja por, pelo menos, oito horas em jejum. Apenas a ingestão de água é permitida.

No caso de crianças, jejum pode ser de até três horas. Se a idade for entre 3 e 9 anos, aumenta para entre quatro e cinco horas. O jejum não é recomendado para pacientes que estejam em tratamento para diabetes. Nesse caso, o teste deve ser feito antes que eles recebam a próxima dose de insulina.

É importante que o paciente também evite a ingestão de qualquer tipo de medicamento durante o período pré-exame, pois os remédios podem interferir nos resultados. Mas, para estar seguro de fazer ou não essa interrupção, é fundamental que haja uma conversa com o médico. Ele avaliará corretamente a situação.

A alimentação de quem vai fazer o teste pode ser a mais normal possível até se que se inicie o período de jejum. No dia anterior, o paciente deve ainda evitar a atividade física intensa, ingerir cafeína em uma quantidade muito elevada. Também é adequado evitar qualquer quantidade de bebida alcoolica.

O exame não apresenta efeitos colaterais e, após a coleta do sangue, a orientação é de que o paciente se alimente normalmente, sem exageros. A prática de atividade física intensa deve ocorrer a partir do dia seguinte.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!

 


Sites parceiros