Se você não viveu essa experiência, certamente já testemunhou alguém que se atrapalhou ao usar o tradicional hashi, aqueles pauzinhos usados para a comida japonesa. Trata-se de uma tradição que começou 2.500 anos antes de Cristo e sua utilização era diferente do que se vê hoje.

 

Hashi era apenas para grelhar

O hashi começou a ser usado na sociedade como suporte para grelhar carnes que eram colocadas sobre a brasa.

hashi
Existem regras simples para manusear os palitos feitos de bambu usados na cultura oriental. Foto: iStock, Getty Images

Os alimentos eram consumidos com as mãos e, para que não queimassem os dedos, as pessoas começaram a usar os “pauzinhos”, feitos de bambu, para consumir a carne. O hábito, assim, sobrevive até a atualidade, sendo uma das formas mais curiosas de manipular alimentos.

O hashi é confeccionado em vários tipos de materiais e, além do bambu, pode ser feito em prata ou marfim. É mais higiênico do que os convencionais talheres usados no Ocidente, o garfo e a faca. Se pararmos para pensar um pouco, podemos concluir que toda a culinária oriental parece ter sido desenvolvida para que se coma com o auxílio dos “pauzinhos”.

Com exceção do macarrão, todos os alimentos são cortados de tamanhos ou formas que podem ser segurados com facilidade pelo hashi, sem a necessidade de faca ou garfo.

Mas fora a técnica para segurar os pauzinhos, há ainda regras para seu uso. Segundo a Associação Cultural Nippo-Brasileira de Salvador (ANISA), se você, durante a refeição, ficar balançando os palitos no ar, estará cometendo uma gafe e desrespeitando a tradição. E a tradição também manda que não se passe o alimento de um hashi para outro, de outras pessoas.

Hashi no sashimi

Inicialmente, o objeto não era usado para comer o sashimi ou o sushi, que eram manipulados com as mãos. O hábito de ingerir esses alimentos com o auxílio dos “pauzinhos” foi introduzido pelos ocidentais e os japoneses o absorveram sem problema.

Abaixo, veja como utilizar o utensílio da forma mais correta, acredite, não é tão complicado como você pode imaginar.

O “pauzinho” de baixo deve passar entre o polegar e o indicador e se apoiar no dedo anelar.

 

Com os dedos indicador, médio e polegar, você deve segurar o pauzinho de cima. Segure o palitinho de cima como se estivesse segurando uma caneta.

Para abrir e fechar, você vai movimentar o “pauzinho” de cima usando os dedos indicador e médio.

Por mais que você tenha dificuldades em manusear o objeto, nunca espete os pauzinhos no alimento, principalmente no arroz. De acordo com a cultura japonesa, apenas durante funerais o objeto é fincado no arroz que será posto no altar.

Se não estiver usando os pauzinhos, coloque-os à sua frente sobre a mesa ou do lado esquerdo de um prato.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar! 


DEIXE UMA RESPOSTA