Motivação

Clima organizacional: veja perfis que você precisa evitar

Por Redação Doutíssima 12/10/2015

Uma das características mais importantes e significativas de uma empresa é o clima organizacional. Ele é um importante indicativo de sucesso da companhia. Numerosos estudos têm encontrado relações positivas entre climas organizacionais saudáveis e métricas como vendas, retenção de pessoal, produtividade, satisfação do cliente e lucratividade.

 

Entenda a importância do clima organizacional

A cultura de uma organização está enraizada no comportamento de seus membros, sendo bastante difícil modificá-la. Por essa razão ela pode ser considerada como a “personalidade” da empresa. A partir dessa relação, muitos definem o clima como a forma que os membros experimentam a cultura da organização em que estão inseridos.

clima organizacional istock getty images doutíssima

Um dos primeiros passos é reconhecer perfis capazes de acabar com a harmonia no ambiente. Foto: iStock, Getty Images

Estudos demonstram que um clima organizacional positivo traz reflexos otimistas como um todo. Segundo uma pesquisa publicada no Journal of Occupational and Organizational Psychology, as organizações que o enfatizam mostram maior produtividade se comparadas àquelas que o marginalizam.

 

Dentre os pontos a serem explorados os pesquisadores destacaram a preocupação com o bem-estar do empregado, a flexibilidade, a aprendizagem e o desempenho.

 

A grande questão que surge a partir daí é como oferecer um bom ambiente para os empregados. Para isso, um dos primeiros passos é reconhecer alguns perfis capazes de acabar com a harmonia nesse ambiente. Muitas vezes eles acabam estimulando os colegas a adotar atitudes que não são positivas para a empresa.

 

Como identificar perfis profissionais ruins

Para ter um clima organizacional em perfeita ordem é preciso oferecer aos empregados todos os recursos necessários a um bom desempenho, mas não apenas isso. É indispensável também reconhecer perfis antiprofissionais que possam afetar negativamente o ambiente. Veja alguns deles.

 

– Vítimas

 

São as pessoas que estão sempre culpando os outros por seus problemas e nunca assumem a responsabilidade por suas próprias ações. Elas atribuem suas próprias falhas a colegas, situações e acontecimentos – dizendo que há uma conspiração contra si.

 

– Insatisfeitos

 

Estão sempre criticando ou rejeitando ideias. São especialistas em escolher o lado negativo em qualquer situação. Normalmente gostam de sair com outros queixosos, e esse grupo recém-formado é capaz de instigar os demais a encontrar problemas onde eles não existem.

 

– Manipuladores

 

Sempre procuram colegas carentes e com baixa autoestima para manipulá-los. Para evitá-los não basta apenas reconhecer sua autoridade, já que muitas vezes eles podem contribuir para o fim do equilíbrio organizacional ao atribuir uma hierarquia que em tese não existe.

 

– Negativos

 

Tendem a expressar opinião negativa sempre quando o sucesso ou a experiência de outra pessoa vem à tona. Muitas vezes são pessoas frustradas por não alcançar o que os outros alcançaram – sendo que esse avanço dos demais os incomoda profundamente.

 

– Fofoqueiros

 

Esse perfil geralmente tem grande prazer em contar e repassar a desgraça alheia. Isso pode acabar tirando a atenção de outros funcionários ou criar desavenças entre eles. Vale a pena estar atento a essas pessoas.

– Arrogantes

 

Em quase todos os locais de trabalho há alguém que sinta saber mais do que todos e poder fazer tudo melhor. Porém, saiba que arrogância é diferente de autoconfiança.

 

As pessoas autoconfiantes não estão ameaçadas pelas conquistas dos demais e não sentem necessidade de menosprezá-los ou colocá-los para baixo. Em realidade, a arrogância nada mais é do que uma forma de cobrir as próprias inseguranças de cada um.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar! 


Sites parceiros