GTA, ou Grand Theft Auto, é um jogo de videogame famoso entre a garotada e os adultos que curtem esse tipo de passatempo. Com diversas versões, a franquia preocupa alguns pais pelo conteúdo um tanto violento e pela índole duvidosa das missões que devem ser cumpridas.

Apesar de colocar qualquer um em um cenário potencialmente criminoso, o jogo GTA, disponível para consoles e para computador, tem benefícios bem importantes para o desenvolvimento do pensamento e da cognição e para o alívio do estresse. Certamente a capacidade de tomar decisões é estimulada também ao longo da história do game.

Não recomendado para crianças pequenas, GTA é um jogo de ação em que o personagem principal se envolve em esquemas e negócios ilegais. Roubo de carros e mercadorias, contrabando e muitas outras atividades criminosas fazem parte do enredo. Um dos principais objetivos é completar todas as missões sem ser pego pela polícia.

GTA-doutissima-shutterstock-charnsitr
GTA é um jogo de ação em que o personagem principal se envolve em esquemas e negócios ilegais. Foto: Shutterstock

GTA é bom para o cérebro

Um estudo publicado pela University of Wisconsin – Madison, nos Estados Unidos, avaliou os efeitos dos videogames no cérebro e no comportamento. Mais especificamente, eles observaram como alguns tipos de jogos, como GTA, afetam o potencial cognitivo.

O estudo aponta que jogos de videogame em geral podem ser tão positivos para o desenvolvimento mental quanto aqueles feitos especialmente para desafiar o cérebro. E isso acontece por vários motivos.

Em primeiro lugar, os jogos de ação vão aumentando a dificuldade conforme a história se desenvolve, desafiando cada vez mais o jogador. Mais interessante ainda é que essa atividade de lazer ativa centros de recompensa que estimulam a plasticidade cerebral, que é a capacidade do cérebro em se remodelar.

Games oferecem diversos benefícios para a saúde

Em primeiro lugar, jogar videogame é uma atividade de lazer que promove uma sensação de bem-estar e traz divertimento. A não ser, é claro, quando o jogador está em uma fase praticamente impossível de passar. Nesse caso, um certo descontentamento pode aparecer.

Cientistas ao redor do mundo já descobriram diversos benefícios que os games oferecem para a saúde. Um deles é o auxílio na redução do estrabismo, problema que pode ser tratado e até curado na infância.

Em 2007, um estudo publicado na revista Archives of Surgery trouxe os videogames para dentro do mundo da Medicina. O estudo descobriu que cirurgiões que jogavam pelo menos três horas por semana cometiam menos erros nas operações e tinham técnicas mais precisas.

No caso do GTA, o alto teor de violência e ilegalidade servem como uma válvula de escape, aliviando o estresse, a tensão a agressividade. A liberdade que o game oferece de fazer o que bem entender (inclusive roubar, atropelar, dar tiros e muito mais) permite desprender-se de todas as perturbações com ações vingativas e violentas que não seriam adequadas na vida real.

Apesar de todos os benefícios que os videogames podem trazer no desenvolvimento cognitivo e outras áreas da saúde, é preciso fazer uso dessas estratégias com parcimônia. Passar os dias na frente do console e esquecer de outras atividades fora da tela não é um comportamento ideal.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar! 


DEIXE UMA RESPOSTA