O dia da injeção pode ser um pesadelo para as crianças e também para os pais. Para aliviar o medo dos pequenos, o segredo muitas vezes está nas escolhas feitas nesse dia – desde a roupa que ele irá usar até sua própria postura. Além disso, discutir distrações com enfermeira ou médico é uma boa estratégia para tornar possível a aplicação do medicamento sem maiores dramas ou dores.

 

Distrair seu filho é fundamental

As intervenções psicológicas são técnicas utilizadas para reduzir a dor e o sofrimento que as crianças sentem ao se submeter a procedimentos que envolvam agulhas. Há fortes evidências de que a distração é eficaz na redução de dor e aflição.

injecao-doutissima-istock-getty-images
Procure explicar para a criança o que vai acontecer antes e durante o procedimento. Foto: iStock, Getty Images

É importante que pais e enfermeiros estejam envolvidos em ajudar na distração do pequeno, mas existem outras alternativas. Por exemplo, uma outra abordagem potencialmente eficaz é explicar o que vai acontecer antes e durante o procedimento através da realidade virtual, como jogos ou vídeo.

 

Segundo um estudo da Universidade de Toronto, no Canadá, publicado na revista Vaccine em 2012, 63% das crianças analisadas apresentavam medo de agulhas e cerca de 25% dos adultos sentiam o mesmo temor. Muitas pessoas podem desenvolver essa fobia na infância e carregá-la para a vida adulta. Por isso, é preciso aprender a lidar com isso.

 

Como acabar com o medo da injeção

Há diversas abordagens diferentes capazes de diminuir o medo que os pequenos têm de injeção. Confira abaixo algumas dicas e técnicas que podem ajudar nessa missão:

 

– Tranquilidade

 

Antes de mais nada os próprios pais devem transmitir calma e segurança para os filhos. Caso não façam isso, é muito provável que os pequenos sigam o exemplo e não se sintam confiantes para o procedimento.

 

– Explicação

 

Surpreender a criança com uma injeção durante uma visita ao médico é uma má ideia. Faça uma abordagem simples para que eles saibam o que vai acontecer e garanta que estará ao lado deles todo o tempo. Busque o tom certo para ter essa conversa – ou seja, não seja excessivamente melodramático.

 

– Distrações

 

Procure formas de manter seu filho ocupado durante a aplicação – dê a ele um pirulito, um brinquedo ou até mesmo permita que ele assiste um vídeo, por exemplo. Um estudo publicado na revista Pediatrics revela que as áreas do cérebro que processam os estímulos de dor ficam menos ativas durante tarefas de distração.

 

– Recompensa

 

Estabelecê-la é uma ótima forma de estimular o bom comportamento do seu filho. Quer alguns exemplos? Marque um passeio divertido para depois do procedimento, como uma visita à biblioteca para pegar um livro novo ou então uma ida ao parque.

 

– Risadas

 

Depois que seu filho já sabe o que terá que fazer, distraia ele com palhaçadas engraçadas ou uma história inspiradora. Faça o mesmo após a aplicação da injeção.

 

– Analgésico

 

As vacinas não devem doer, mas a área de aplicação pode ficar dolorida e vermelha depois. Converse com o médico sobre a possibilidade de dar um analgésico para seu filho nesses casos.

 

– Reações alérgicas

 

Elas são raras, mas não custa estar atenta. Elas costumam ocorrer poucos minutos após a aplicação e as pessoas que aplicam as injeções estão treinadas para lidar com a situação. Por isso, o ideal é manter a calma e passar tranquilidade ao seu pequeno.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar! 

 


DEIXE UMA RESPOSTA