Sexualidade

Amor verdadeiro: saiba como identificar uma relação madura

Por Redação Doutíssima 20/11/2015

Boa notícia para os românticos: cientistas afirmam que o amor verdadeiro, de fato, existe. Um estudo de imagens do cérebro mostrou que certos casais podem manter suas primeiras faíscas de romance e emoção ao longo de 20 anos. Porém, muitas pessoas podem ter dificuldade em identificar esse tipo relacionamento.

amor verdadeiro shutterstock doutissima

Estudos mostram que o amor verdadeiro não é só coisa de conto de fadas. Foto: Shutterstock

 

Amor verdadeiro não é só em conto de fadas

Se você não acredita no verdadeiro amor e acha que ele existe apenas em obras de ficção, um novo estudo feito nos Estados Unidos mostra que mesmo mais de 20 anos juntos o amor não só ainda existe: ele também é tão forte como era no início.

 

Os pesquisadores do Departamento de Psicologia da Universidade Stony Brook analisaram indivíduos casados há bastante tempo com indivíduos que tinham recentemente começado um relacionamento. Através de uma ressonância magnética, eles identificaram a forma como seus cérebros responderam a imagens de parceiros.

 

Mesmo depois de tantos anos, uma imagem da pessoa amada ainda poderia gerar a mesma resposta em um parceiro como gera em novos amantes. Isso mostra que é possível um amor que dure para sempre.

 

Acontece que encontrar ou identificar esse amor pode não ser uma tarefa tão fácil assim. Segundo um levantamento feito com 2 mil pessoas pelo Siemens Festival Nights, um em cada sete adultos afirmou não estar em um relacionamento com o “amor de sua vida”, enquanto 46% disseram que se tivessem a chance deixariam o parceiro para ficar com seu amor verdadeiro.

 

Como saber se o seu relacionamento é duradouro?

Muitas pessoas têm dificuldade para saber se o relacionamento é realmente para valer e se o seu parceiro é o amor de sua vida. Para responder essas questões é necessário analisar o relacionamento a partir de algumas características. Veja quais são os três principais componentes de um amor duradouro:

 

– Paixão

 

Esse sentimento inclui atração física e sexual pelo parceiro. Os feromônios, que são agentes que alteram o comportamento, são elevados e podem desencadear o comportamento sexual em humanos.

 

O sentimento consome você, que passa constantemente pensando nele e sentindo uma necessidade obsessiva de ver esses sentimentos correspondidos. Quando isso ocorre, você provavelmente está apaixonadamente atraída por esse indivíduo.

 

– Intimidade

 

Ela decorre de gastar muito tempo juntos com a outra pessoa, sendo que na maioria das vezes é baseada em confiança e segurança. Essa segunda parte leva tempo para desenvolver e envolve esforço de ambos os parceiros.

 

Isso pode ser especialmente difícil se um dos parceiros foi ferido no passado – em alguns casos é possível que ele relute em se reaproximar de um novo parceiro por falta de confiança.

 

– Compromisso

 

A última parte envolve a capacidade de ambos os parceiros de ficarem juntos, não importa os desafios que enfrentem. O compromisso diz respeito aos momentos bons e ruins. Porém, isso não significa que você deve concordar com tudo o que seu parceiro diz ou faz, mas sim que deve respeitar as diferenças de pontos de vista e opiniões.

Se você encontrou esses três componentes em seu relacionamento, saiba que ele foi feito para durar muito tempo.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar! 


Sites parceiros