[the_ad_group id="16401"]
Cabelos

Seus cabelos de volta! Carboxiterapia capilar para o crescimento dos fios

Por Redação Doutíssima 30/05/2014

Assim como ocorre com as demais terapias feitas à base de CO2, a carboxiterapia capilar trabalha com a injeção de dióxido de carbono em áreas específicas para a melhor circulação de sangue. Esse tipo de tratamento vem ganhando bastante espaço e reconhecimento entre as pessoas que fogem da calvície e da queda de cabelo.

O tratamento, que pode ser utilizado por homens e mulheres, promete fazer com que cabelo cresça no local das aplicações. Isso se deve ao fato de que, com a melhor circulação de sangue na área, a fisiologia total daquele tecido melhora, incentivando e proporcionando o crescimento de novos fios. A carboxiterapia capilar pode, por exemplo, reverter um quadro de calvície extrema, onde a pessoa já está praticamente careca.

Técnica dolorida, a carboxiterapia capilar é indicada como último tratamento. Foto: Shutterstock

Técnica dolorida, a carboxiterapia capilar é indicada como último tratamento. Foto: Shutterstock

Com a dilatação dos vasos sanguíneos, a carboxiterapia capilar também apresenta resultados satisfatórios no controle da caspa e da seborreia (doença que provoca caspa, coceira e oleosidade no couro cabeludo). Quando o tratamento é feito, o paciente poderá perceber que, além de novos fios de cabelo, a queda também terá uma grande redução.

Indicações da carboxiterapia capilar

Por ser uma técnica bastante dolorida, a carboxiterapia capilar só é indicada quando não há mais quadro de reversão. Primeiramente, os médicos tentarão controlar o caso com terapias alternativas e remédios.

A carboxiterapia, não importa onde for feita (tanto a carboxiterapia capilar quanto a usada para gordura localizada ou controle da celulite, por exemplo), tende a incomodar o paciente. É importante que a pessoa esteja ciente dos efeitos não tão agradáveis que pode encontrar durante o tratamento antes de começá-lo.

Muitos médicos, no entanto, vêm usando um tipo de anestésico no couro cabeludo. Por razão da alta sensibilidade na área, é necessário que o produto seja aplicado cerca de 40 minutos antes da sessão.

Normalmente são indicadas 10 sessões de carboxiterapia capilar e os resultados mais evidentes tendem a começar a aparecer depois da quarta sessão. Porém, logo depois da primeira sessão realizada, o couro cabeludo já começa a agir de maneira diferente. O paciente poderá notar que o cabelo fica mais bem hidratado, uma das consequências da melhor irrigação da área. As sessões devem ser ministradas por um médico especialista na área, sendo ele um dermatologista ou um cirurgião plástico.

Melhores resultados

Para potencializar os resultados da carboxiterapia capilar, é possível aliá-la a outro tratamento. Quando utilizada com a intradermoterapia (tratamento voltado ao uso de medicamentos que incentivam o crescimento capilar), os resultados se mostram mais efetivos. No entanto, esse tratamento só deve ser feito com prescrição médica e com o acompanhamento do mesmo.

Assim como a carboxiterapia realizada no rosto, a carboxiterapia capilar também deve ser feita de duas em duas semanas. Se o tratamento for aplicado de forma correta, a carboxiterapia não apresenta nenhum tipo de risco.

A queda de cabelo é um problema bem comum, que atinge tanto homens quanto mulheres por causas variadas. Normalmente, é uma condição genética, porém também pode-se originar de uma mudança no ciclo hormonal, maus hábitos ou negligência com o cabelo e cosméticos utilizados de forma incorreta.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!

Saiba mais:

 

[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]