[the_ad_group id="16403"]
Filhos

Saiba tudo sobre a osteogênese imperfeita, a chamada doença dos ossos de vidro

Por Redação Doutíssima 10/08/2014

A osteogênese imperfeita, ou doença dos ossos de vidro, é uma condição que enfraquece os ossos e que tem como sua principal consequência o fato de que eles se quebram com facilidade, sem qualquer causa aparente. Nos Estados Unidos, estima-se que entre 20 a 50 mil pessoas sejam afetadas pela patologia – identificada já em recém-nascidos.

osteogênese-imperfeita

A osteogênese imperfeita é doença caracterizada pela fragilidade dos ossos. Foto: Shutterstock

O que causa a osteogênese imperfeita

Como se sabe, os genes contêm toda a informação sobre nossa herança familiar e são a razão para alguns membros de uma mesma família serem muito parecidos em alguns aspectos. E a osteogênese imperfeita se origina justamente aí, ou seja, é uma doença hereditária, em que há uma alteração genética nos ossos.

Cada um dos genes que causa a patologia está relacionado, de alguma forma, com a produção de colágeno pelo corpo humano – que é o material que auxilia os ossos a manterem-se fortes. Assim, apresentando os ossos alguma dificuldade quanto à produção de colágeno, ocorre a osteogênese imperfeita, e os ossos ficam enfraquecidos e se quebram com mais facilidade.

Sintomas da osteogênese imperfeita

Sem dúvidas, o principal sintoma da doença são os ossos frágeis. Mas ela pode variar conforme seu grau – pode ser leve ou grave – e os sintomas podem ser bem diferentes em cada pessoa. Conheça, abaixo, alguns deles:

– Ossos mal formados;

– Baixa estatura;

– Articulações frouxas;

– Debilidade muscular;

– Coluna vertebral curva;

– Dentes quebradiços;

– Surdez;

– Problemas respiratórios.

Atualmente existem oito tipos de osteogênese imperfeita. As pessoas com o tipo 1 têm sintomas mais leves. As pessoas que são acometidas com a doença nos tipos 4, 5 e 6 apresentam sintomas moderados. Por outro lado, quem possui os tipos 2, 3, 7 e 8 da patologia está entre aqueles com os sintomas mais intensos.

Saiba, porém, que essa classificação em oito tipos é recente. Há pouco tempo, acreditava-se que existiam apenas quatro tipos de osteogênese imperfeita, mas os estudiosos descobriram que, por mais que os sintomas possam ser bem semelhantes entre certos pacientes, os genes que causaram podem ser diferentes – e é por isso que foi ampliada a quantidade de tipos.

Como se dá o enfrentamento da doença

Não há uma cura para a doença, mas é possível aliviar os sintomas de uma série de formas. Por exemplo, é possível fazer uma cirurgia para colocar umas espécies de placas nos ossos, para fortalecê-los, e corrigir e prevenir algumas más formações.

Além disso, levar um estilo de vida saudável também é importante: faça exercício físico, mantenha um peso ideal, cuide da sua alimentação, não fume ou consuma muitas bebidas alcoólicas e não exagere na cafeína.

Com esses tratamentos, é possível que as crianças e os adultos mantenham-se ativos, aumentem sua densidade óssea e conservem músculos mais fortes.

Atualmente, não há medicamento específico para a osteogênese imperfeita, mas muitos estudos vêm sendo feitos na área, e que buscam esclarecer quais os genes que causam a patologia, quais os medicamentos que ajudam as pessoas que padecem dessa condição a crescer e  quais os medicamentos benéficos aos ossos, entre outas pesquisas.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


[the_ad_group id="16349"]
[the_ad_group id="16404"]