[the_ad_group id="16401"]
Filhos

Conheça 8 brincadeiras educativas para as férias dos filhos

Por Redação Doutíssima 08/12/2014

O ano foi de muito estudo e dedicação. Seu filho aprovou na escola e agora é hora das tão merecidas férias. Idas à praia, ao shopping, ao cinema e ao parque de diversões são recreações que provavelmente estão na lista de muitos. Mas, experimente incluir nesta lista algumas brincadeiras educativas.

 

Valor das brincadeiras educativas

 

Não são só os programas fora de casa que garantem o divertimento dos pequenos durante as férias. Existe uma gama de atividades que podem ser feitas no aconchego do lar e que asseguram a distração da molecada.

brincadeiras-educativas

Opções além de cinema e shopping também garantem diversão. Foto: iStock, Getty Images

Brincadeiras educativas promovem autonomia

 

Além de excelentes passatempos, estas brincadeiras se configuram como a maneira ideal de ensinar a criança de forma leve e lúdica. A partir de algumas brincadeiras educativas empregam-se métodos pedagógicos para o desenvolvimento cognitivo, além de estimular a socialização e a autonomia da criançada.

 

Alguns podem julgar, pelo nome, que elas consistem em jogos complexos, que exigem preparação dos pais, mas isso não é verdade. As brincadeiras educativas podem ser bastante simplificadas, sem grandes segredos.

 

Escolha entre as brincadeiras educativas

 

1. Fantoches

 

Você pode escolher alguns modelos mais elaborados na loja de brinquedos ou confeccioná-los junto com seu filho – o processo de criação do boneco costuma ser celebrado pelos pequenos. O fantoche instiga a imaginação, a criatividade. É uma boa dica para crianças em fase pré-escolar.

 

2. Jogos de alfabeto

 

Excelente recurso de inserção ao mundo das letras, os joguinhos de formação de palavras podem ser uma breve preparação da criança para o futuro aprendizado escolar e estão entre as melhore brincadeiras educativas.

 

A brincadeira deve ser apresentada de maneira convidativa, sem pressões, e os pais devem ajudar o pequeno na construção de seus primeiros vocábulos.

 

3. Brincadeiras com bola

 

Em qualquer idade, os jogos com bola trabalham a coordenação motora. Para os menores, indicam-se bolas coloridas e estampadas, já que os pequeninos são fortemente atraídos e estimulados a brincar conforme o apelo visual dos objetos.

 

Para os mais crescidinhos, proponha desde partidas de futebol até vôlei e basquete. É importante, contudo, frisar a importância da colaboração e não a competição nos jogos.

 

4. Joguinhos de memória

 

Seja em versão virtual (computador) seja em formato de cartas, o jogo da memória não cai em desuso. Ao exigir atenção, ativa funções cerebrais ligadas à memória e ao aprendizado.

 

5. Quebra-cabeças

 

Contribuem ao desenvolvimento da lógica e do raciocínio. Também podem dar pequenas lições de persistência, já que nem sempre uma peça encaixa na outra. Procure por desenhos e formatos que acompanhem a idade da criança.

 

6. Vídeo-game

 

Acredite se quiser, mas os games podem, sim, ser benéficos e vistos como brincadeiras educativas. Exclua todos os formatos que incentivem guerra e violência. Faça proveito, sobretudo, dos jogos de esportes.

 

7.  Leitura

 

Pode não parecer uma brincadeira, mas, quando sugerido de maneira convincente, ler se torna uma atividade prazerosa para a criança. Sempre que possível, participe dos momentos de leitura, lendo ou ouvindo trechos do livro preferencialmente eleito pelo pequeno leitor.

 

8. Desenho

 

Ao desenhar e colorir suas livres criações, a criança se expressa. Sentar com seu filho e demonstrar interesse em seus desenhos pode torná-lo também mais inventivo.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão Doutíssima!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]