[the_ad_group id="16401"]
Especialidades

Fisioterapia domiciliar alia comodidade a bons resultados

Por Redação Doutíssima 12/10/2014

A expectativa de vida do brasileiro aumentou. Conforme o Relatório de Desenvolvimento Humano 2014 do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), a média hoje é de 73,9 anos. Porém, o fato de a população estar vivendo mais não significa que ela o esteja fazendo com qualidade.

Muitos idosos, por problemas inerentes ao envelhecimento, acabam sendo privados de muitas atividades, alguns sequer podem caminhar. A solução nestes casos pode ser a fisioterapia domiciliar.

fisioterapia-domiliciar

Fazer o tratamento em casa é benéfico para quem precisa de fisioterapia. Foto: iStock, Getty Images

O que é a fisioterapia domiciliar

Baseada no princípio da comodidade, a fisioterapia domiciliar busca manter uma alta qualidade de vida sem que a pessoa precise se deslocar de casa e enfrentar trânsito ou filas para ser atendido, além de respeitar suas possibilidades de horários.

Com isso, o profissional de saúde é capaz de analisar a fundo o meio em que o paciente vive, o que permite encontrar as barreiras que impedem um dia a dia mais saudável, livre de riscos de quedas e acidentes.

Igualmente, torna possível observar porque algumas técnicas por vezes não se aplicam, de modo que terapeuta pode sugerir com mais propriedade outros exercícios que melhor se adaptem à realidade de cada um. Com a fisioterapia domiciliar, o fisioterapeuta vira conhecedor da verdadeira rotina das pessoas para então poder prescrever atividades que apresentem mais resultados.

Às pessoas acamadas, a fisioterapia domiciliar é a opção para se poder proporcionar qualidade de vida e até a devolução de alguns movimentos, dependendo do quadro.

Benefícios da fisioterapia domiciliar

Com o progresso da área da saúde, os aparelhos necessários nas sessões – que antes não podiam ser retirados dos ambulatórios – hoje são leves e fáceis de transportar. Portanto, o deslocamento da aparelhagem não é mais um empecilho para poder tratar as pessoas fora do ambiente clínico e hospitalar.

Evitar que o paciente se exponha a hospitais e centros de saúde, aliás, é benéfico, considerando que deparar-se com outras pessoas enfermas pode deprimi-lo. Por outro lado, a fisioterapia domiciliar, aos poucos e considerando as limitações, pode expandir-se para outros locais, fora da residência.

Portanto, os exercícios terapêuticos, aos poucos, podem passar a ser realizados em parques e ambientes em que o paciente se sinta à vontade. Não há restrições à fisioterapia administrada em casa. Logo, tanto a parte motora como a respiratória e neurológica podem ser contempladas por exercícios orientados.

Na relação de benefícios da fisioterapia domiciliar, evidencia-se ainda o fato de o paciente permanecer em contato com a família e com seu próprio lar; menor possibilidade de contaminações hospitalares; redução de custos; e sentimento de maior segurança por parte de quem está sendo tratado.

A fisioterapia é a ciência que trata das disfunções cinéticas (biomecânica e funcionalidade) de órgãos e sistemas. Trata-se de um ramo que estuda os efeitos benéficos do movimento corporal, das irradiações e correntes eletromagnéticas, além do ultrassom, sobre o organismo humano.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]