Guia do Sexo Anal

Perigos do sexo anal: saiba por que você precisa se proteger

Por Redação Doutíssima 03/11/2014

A prática do sexo anal está em ascensão em todo o mundo, pois aumenta a quantidade de pessoas que optam pela experimentação como maneira de manter a satisfação sexual sempre em dia. Mas é preciso ter em mente que esse tipo de relação não deve ser feito de qualquer maneira. Conheça, aqui, os perigos do sexo anal e saiba como se proteger.

perigos do sexo anal

Qualquer tipo de sexo exige proteção, inclusive o anal. Foto: iStock, Getty Images

Quais são os perigos do sexo anal

Mas será que realmente o sexo anal pode ser algo perigoso e afetar a nossa saúde? Na verdade, qualquer modalidade sexual tem os seus próprios riscos. Com essa, portanto, é claro que não seria diferente. A notícia boa é que todos os potenciais perigos do sexo anal podem ser evitados e prevenidos.

A primeira coisa importante a entender é que o ânus, diferentemente da vagina, não tem lubrificação natural, o que faz com que o sexo anal tenha um risco maior de ruptura ou dor. Uma complicação rara, mas que está entre os perigos do sexo anal, é a ruptura do reto, o que pode causar ferimentos graves e resultar em uma infecção bacteriana.

Os sinais de uma infecção incluem a diarreia, a febre e a dor abdominal. As doenças que também causam esses sintomas incluem clamídia, gonorreia e herpes. Os vírus também são transmitidos da mesma maneira, e nesse grupo está o temido HIV, a Hepatite B, a Hepatite C e o citomegalovírus.

Outros perigos envolvendo a falta de elasticidade do ânus em relação a vagina são as hemorroidas, que podem acabar se desenvolvendo. Mas é claro todos estes perigos do sexo anal só ocorrem se não forem tomados os cuidados necessários.

Cuidados para evitar os perigos do sexo anal

A primeira coisa a ser feita é relaxar e dar todas as diretrizes ao seu parceiro antes do início e durante o ato. O ânus não possui lubrificação própria e, por isso, é imprescindível a utilização de lubrificantes à base de água antes de tentar o sexo anal. Isso irá reduzir o atrito durante a penetração e protegerá o tecido anal, que é muito fino e propício a sofrer uma fissura.

O lubrificante também ajuda a reduzir o desconforto e a prevenir que uma doença seja transmitida através do tecido danificado. Falando de prevenção de DSTs, para evitar os perigos do sexo anal, é necessário o uso de um preservativo lubrificado, e nunca ir diretamente do sexo anal para a vagina, a menos que você tenha mudado o preservativo.

Existem certas bactérias que residem em no ânus e no cólon e são muito importantes para o sistema digestivo, mas podem causar uma infecção quando transferidas para outro orifício.

 

O mais importante é ouvir o seu corpo desde o início e parar se houver qualquer tipo de dor. Caso você sinta uma sensação dolorosa, saiba que a prática e a paciência são necessárias para ter um sexo anal prazeroso, e que você pode continuar a explorar mas com cuidado. Se você não tem pressa e tiver todos os cuidados, com o tempo e com mais experiência é possível sentir todo o prazer e a emoção que você esperava.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão Doutíssima!


Sites parceiros