[the_ad_group id="16403"]
Relacionamento

O perigo do ciúme doentio

Por Redação Doutíssima 21/12/2014

Ele não suporta a ideia de você ter tido outros relacionamentos, de que você tem amigos e uma vida que não só ao lado dele. O ciúme doentio destrói e consome uma relação. Medo, insegurança e frustração são sentimentos comuns e vão minando a mente tanto do ciumento excessivo quanto do outro.

 

O fim da relação nem sempre significa o desligamento total com a outra pessoa. Infelizmente, tem pessoas que entram em surto e até podem cometer crimes ou suicídio.

 

ciúme doentio

O ciumento crônico se torna uma ameaça ao parceiro e a si mesmo. Foto: iStock, Getty Images

 

Sinais de ciúme doentio

 

A frequência e a intensidade do ciúme são indicativos importantes. Se você, ou seu parceiro, tem crises frequentes, quase que diárias, ou o pensamento de uma possível traição é constante, ligue o sinal de alerta.

Não é normal ter a mente sempre voltada ao outro, além do mais, direcionada a coisas ruins. Talvez, essa seja hora de buscar ajuda de um profissional. Tudo que é tratado no início é mais fácil de resolver.

 

Uma pessoa que sofre de ciúme doentio também tem o hábito de ser um detetive, ou seja, passa a observar totalmente a vida do parceiro. Celular, redes sociais, emails são controlados com ou sem a permissão do outro.

 

Essas são atitudes que prejudicam a relação e que só servem para gerar conflitos e brigas. Tente resolver com conversas francas ou mesmo com ajuda de um terapeuta. A individualidade sempre deve ser mantida.

 

Se olhar para o lado é motivo de beliscão, conversar com o colega de trabalho razão para briga e pensar em falar da ex é agresão garantida, preste atenção.

 

Quando as atitudes de uma pessoa chegam a esse nível mostra que o ciúme doentio já extrapolou o respeito. Esses são casos mais difíceis de resolver e, geralmente, só terapia é capaz de reverter a situação. Não é raro, em situações como essas, que o relacionamento chegue ao fim.  

 

Como tratar o ciúme doentio

 

Pessoas que sofrem de ciúme doentio precisam de ajuda profissional. Pois além de fazer mal para a relação e para o outro, também fazem mal para si mesmas. Uma pessoa extremamente ciumenta tem crises de ansiedade, agressividade e até depressivas. Em surto, elas podem até tentar matar alguém.

 

Buscar ajuda de um terapeuta, psicólogo ou mesmo psiquiatra não significa que a pessoa terá de tomar remédios ou que ela tenha problemas mentais. O profissional pode indicar um tratamento multidisciplinar que envolva o casal ou apenas a pessoa em questão.

 

O diálogo entre o casal também é vital para que o outro se sinta mais seguro e confiante com a relação. Geralmente quem sofre de ciúme doentio teve outras experiências desastrosas no passado.

 

Passar para o parceiro segurança, com palavras e ações, e deixar claro que você não o trai, nem pretende, também ajudam no tratamento.

 

Se você pretende investir na relação e acha que seu amor é capaz de superar esse momento difícil, tenha em mente que será preciso paciência e perseverança. Livrar a relação do ciúme doentio não é fácil, mas também não é impossível.

 

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão Doutíssima!


[the_ad_group id="16349"]
[the_ad_group id="16404"]