[the_ad_group id="16401"]
Clínica Geral

Cuidado com a insolação! Aprenda a prevenir-se

Por Redação Doutíssima 10/01/2015

Causada por uma exposição excessiva ao sol, a insolação não acontece somente na praia. Ela é mais comum no verão devido à intensidade maior dos raios solares, porém é possível sofrer do problema mesmo após ficar parado em uma fila sob sol intenso ou caminhar durante um dia quente e seco.

Quem mais sofre com ela são as crianças e os idosos, porque eles têm uma capacidade menor de adaptação a condições de calor extremo.

 

insolação

Esteja atento, pois insolação não acontece somente na praia. Foto: iStock, Getty Images

Insolação pode provocar confusão mental

Os sintomas da insolação podem variar de acordo com cada pessoa, porém, em geral, eles se manifestam através de: vômitos, alteração da consciência, olhos inchados e pele vermelha. A dificuldade para raciocinar surge junto com a confusão mental. Devido à exposição solar, é possível que o funcionamento da mente seja afetado.

Atendimento imediato

É possível cuidar de alguém com insolação rapidamente. Como o tratamento é feito com o objetivo de baixar a temperatura do corpo, o resfriamento gradativo é o mais recomendável. Beber água fria (não gelada) aos poucos, sob sombra e, de preferência, em local fresco e ventilado é o primeiro passo.

Depois, vá cobrindo a pele com panos úmidos, molhados em água na temperatura ambiente. Caso a temperatura corporal esteja muito alta, é necessário solicitar o auxílio médico imediatamente, pois a elevação do calor do corpo pode provocar danos irreversíveis no cérebro e convulsões.

Prevenindo a insolação

É bastante simples evitar um quadro de insolação. São cuidados principalmente com a pele e horários que mantêm o perigo longe. Beba bastante água, mantendo-se hidratado sempre.

Se preferir, pode fazer dos sucos naturais de frutas uma alternativa. Lembre-se: o nível recomendado de ingestão de água no dia é 2 litros, mas no verão até o dobro pode ser necessário.

Entre 11h e 16h, não se exponha ao sol. Se não tiver como evitar, fique o mínimo possível. São os raios solares que provocam o problema. Use diariamente o protetor solar e passe-o, pelo menos, 15 minutos antes de sair ao sol.

Escolha os fatores adequados para sua pele e as variações específicas para o rosto e para o corpo. Dê preferência a, no mínimo, o fator de proteção solar 15. Quando estiver na praia ou na piscina, aplique novamente o protetor solar a cada 2 horas.

Mantenha a pele sempre hidratada. Mesmo que não esteja sob o sol, passe um hidratante corporal para o seu tipo de pele. No verão, os cremes à base de aloe vera são bastante indicados por serem refrescantes.

Acostume-se a utilizar o pós-sol. Eles são hidratantes que previnem os sintomas de queimaduras e acalmam a pele depois da agressão solar. Evite praticar exercícios físicos nos horários de pico do sol, dando preferência pelo período cedo da manhã ou ao anoitecer.

Sabonetes glicerinados na hora do banho permitem uma limpeza maior da pele. Não se esqueça de hidratá-la novamente depois. Quando o sol estiver muito quente, não utilize bronzeadores ou repelentes de insetos. Eles podem agravar as queimaduras.

Use óculos de sol sempre que sair à rua para proteger a visão. Tome cuidado com o sol em qualquer estação. A insolação acontece não apenas na praia ou na piscina, mas a qualquer momento. Basta estar exposto à radiação solar intensa.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão Doutíssima!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]