Alguma vez na vida você já deve ter ouvido que comer sushi é arriscado em razão do peixe cru. Geralmente, essa frase é dita por alguém que não aprecia em nada a culinária japonesa, principalmente os pratos não cozidos.

 

A verdade é que alimentos crus, principalmente carnes, oferecem riscos para a saúde. O cozimento não serve apenas para modificar a consistência do que se come, mas também para eliminar toxinas e micro-organismos prejudiciais para o organismo.

peixe cru
Alimentos da culinária japonesa exigem cuidados no manuseio para evitar riscos à saúde. Foto: iStock, Getty Images

 

Peixe cru pode causar difilobotríase

Difilobotríase é o nome oficial para a doença do peixe cru, como é popularmente conhecida. Segundo a Secretaria da Saúde de São Paulo, ela é causada por um parasita chamado de tênia do peixe.

Transmitida apenas pelo consumo de peixes crus ou mal cozidos, a doença pode ser assintomática ou causar dores abdominais, flatulência, náusea, vômito e diarreia nas pessoas. Outro sintoma é a deficiência de vitamina B12, já que o parasita interfere na absorção desse nutriente.

 

Mesmo quando assintomática, o parasita causador da doença do peixe cru continua vivo no organismo e o hospedeiro elimina ovos saudáveis da tênia. Conforme as condições de saneamento básico, a doença pode chegar a rios, lagos e mares e contaminar os peixes locais.

A Secretaria recomenda que qualquer pessoa que tenha ingerido peixe cru faça um exame para detectar se é portador da doença. Se o resultado for positivo, um médico indicará o melhor tratamento para eliminar o parasita do organismo.

 

peixe cru  doutíssima infográfico 

Como se prevenir contra a doença

A nutricionista Adriana Fanaro comenta que o principal cuidado ao consumir qualquer tipo de peixe cru, seja no sushi ou em pratos de outras origens culinárias, é com a temperatura de armazenamento do alimento.

Ela explica que todos os peixes, mesmo os que vão ser consumidos cozidos, precisam ser mantidos em temperaturas entre 0 e 2ºC para evitar risco de intoxicação.

Adriana diz que o risco de ser contaminado com o parasita da doença do peixe no estado cru é alto se não forem respeitadas as diretrizes de descongelamento, se a carne for comprada em locais duvidosos ou consumida em restaurantes que não armazenam o alimento de forma correta.

 

A especialista ensina que para descongelar, é preciso colocar o alimento na geladeira por 24 horas antes de comer. O peixe não deve ser deixado em temperatura ambiente.

Na hora de comer sushi, é interessante conhecer o estabelecimento que prepara e serve os pratos. Para ficar mais seguro sobre a procedência e o manuseio das carnes, não tenha vergonha de perguntar.

 

Para o preparo em casa, o ideal é usar peixe congelado que permaneceu em temperatura de  – 20º C por sete dias, deixando inativo o parasita da doença do peixe cru e outros micro-organismos capazes de comprometer a saúde.


DEIXE UMA RESPOSTA