Motivação

Powerless: descubra o poder dessa forma de comunicação

Por Redação Doutíssima 24/09/2015

Muitas pessoas têm o poder de influenciar as outras apenas com a maneira de falar. Esse é o ponto essencial da comunicação powerless, capaz de ajudar bastante na carreira e nas relações pessoais. Especialistas acreditam que quem adota essa postura em sua comunicação tem mais facilidade de ser contratado e receber promoção, além de ser mais valorizado.

 

Ouvir os outros aumenta seu prestígio

Conseguir expressar vulnerabilidade de forma não relacionada à competência ajuda a construir prestígio, mas esse é apenas o ponto de partida para aqueles que desejam exercer influência. Para efetivamente ter ascendência sobre as pessoas, é preciso converter o respeito adquirido e mudar atitudes e comportamentos.

powerless

Saber ouvir o que os outros têm a dizer é uma forma de construir confiança nas relações. Foto: iStock, Getty Images

Esse é o conceito de “Powerless Comunication”, visto no livro de Adam Grant, “Dar e Receber”. A tese do autor é que esse tipo de comunicação é mais eficaz do que se expressar dando mostras de poder. Ela inclui fazer perguntas, falar de forma tímida, mostrar vulnerabilidade e procurar aconselhamento.

 

Segundo Grant, quando nos comunicamos com autoridade, muitas vezes, falamos de forma ousada, mostrando força e apenas nosso próprio ponto de vista. Através da comunicação powerless, somos capazes de fazer conexões mais fortes, construir confiança, persuadir e, assim, negociar com mais sucesso.

 

Dentre os resultados positivos dessa forma de comunicar, estão melhor colaboração, construção de redes mais fortes e a obtenção de maior influência. Para chegar a essas conclusões, Adam Grant, um psicólogo organizacional no The Wharton School, estudou o motivo de algumas pessoas serem bem-sucedidas e outras não.

 

A resposta que ele encontrou é surpreendente: as pessoas com maior probabilidade de subir ao topo são muitas vezes aquelas que Grant chama de “doadores”. Elas fazem oposição aos denominados “compradores”, que tentam obter o máximo possível dos outros ou tentam dar e receber em quantidades iguais.

 

A partir daí, o autor indica que ao questionar e ouvir respostas, você é capaz de mostrar aos outros que se preocupa com os interesses deles. Isso constrói sua reputação e aumenta sua admiração. Em outras palavras, são os “doadores”, e não os “compradores”, que permitem aos outros experimentar a alegria do aprendizado e a sensação de importância.

 

Como se beneficiar com a comunicação powerless

Para se tornar um doador, muitas vezes é necessária uma mudança de hábitos. É preciso falar menos e escutar mais, optando por um conselho ao invés da autoafirmação e da defesa intransigente de ponto de vista. Uma dica para fazê-lo é utilizar certas técnicas de discurso, como hesitações (“hmmm”) e intensificadores (“realmente”), por exemplo.

 

Os “doadores” de sucesso são aqueles que buscam construir melhores ligações com clientes e colegas. Vale dizer que isso não significa gastar enorme quantidade de tempo simplesmente para ajudar ou ouvir os outros. Se você conseguir encontrar cinco minutos para oferecer atenção aos demais, esse tempo já é capaz de causar impressão positiva no destinatário.

 

Muitas pesquisas sugerem que dar atenção às pessoas é capaz de melhorar o humor delas e torná-las mais felizes. Com isso, você conseguirá fazê-las trabalhar de forma mais inteligente e eficaz – além, é claro, de conseguir sua admiração.

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar! 


Sites parceiros