Em tempos de crise econômica, até mesmo as tradicionais vagas de emprego temporário no fim do ano sofrem queda. Segundo a Associação Brasileira do Trabalho Temporário (Asserttem), a estimativa é que as contratações sejam 20% menores, em comparação com o ano passado.

Além disso, o levantamento do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) para 2015, indica que 9 em cada 10 empresas varejistas não contrataram ou pretendem contratar funcionários temporários neste final do ano.

Logo, o mercado está mais competitivo ainda e é preciso estar preparado para disputar uma vaga. Veja a seguir dicas que podem ajudar nessa questão. 

vagas-de-emprego-doutissima-istock-getty-images
Mercado está mais competitivo ainda e é preciso estar preparado para disputar uma vaga. Foto: iStock, Getty Images

Como conquistar um emprego temporário na crise  

Em setembro deste ano, a Pesquisa Mensal de Emprego do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelou que a taxa de desemprego entre jovens de 18 anos a 24 anos atingiu 18,4% em seis regiões metropolitanas do País. No mesmo levantamento, o desemprego médio nacional atingiu o nível de 7,6%.

Por isso, conquistar uma oportunidade no mercado de trabalho pela vaga temporária é uma das principais ambições dos desempregados.

Se você já atuou como funcionário temporário em outra ocasião, procure as empresas ou agências que o contrataram primeiramente. Mas se a intenção for mudar de local, não tenha receio em pedir referências.

Busque informações sobre vagas abertas em associações comerciais ou entidades como sindicatos. Outra forma de busca são as redes sociais, onde você pode seguir ou participar de grupos de empresas no Twitter, Facebook e LinkedIn, por exemplo.

Na hora da entrevista, dê a mesma importância e atenção ao procedimento como se fosse um emprego efetivo. Vista-se conforme a cultura da empresa, revise seu currículo para falar sobre sua atuação, fique à vontade diante do entrevistador e mantenha a postura.

O seu desejo é ser efetivado? Confira abaixo dicas que podem garantir a sua permanência na vaga temporária.

Vagas de emprego: como ser efetivado

De maneira geral, as vagas de emprego temporário duram cerca de três meses. O tempo mínimo para o contrato temporário é de um mês, podendo ser prorrogado por até seis meses e, em outros casos, o prazo é ainda maior.

Além disso, sempre há a possibilidade do trabalho ser reconhecido e o funcionário efetivado. Entretanto, para mudar a situação, é preciso empenho e destaque nas atividades.

 

Assim como os funcionários efetivos, os trabalhadores temporários possuem muitos direitos trabalhistas. Por exemplo, quem foi contratado para atuar temporariamente não deve ganhar salário inferior correspondente àquela vaga se fosse efetiva.

Ainda, o serviço prestado precisa ser registrado na carteira de trabalho. Você também tem direito ao 13º salário, férias, vale-transporte e fundo de garantia. Veja três dicas para garantir a contratação após o emprego temporário.

1. Leve a sério suas tarefas e trabalhe como se você já fosse um funcionário efetivo.

2. Mostre vontade de aprender, pois os requisitos de vagas temporárias geralmente não são muito exigentes.

3. Observe como são os funcionários contratados. Você terá três meses para se adequar à rotina e, quem sabe, mais três se o contrato for prorrogado. Aproveite o período para aprender ao máximo com os seus colegas.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!