[the_ad_group id="16401"]
Amor e Sexo > Sexualidade

Camisinha do prazer promete experiência sexual mais intensa

Por Redação Fortíssima 16/02/2016

Desejo, satisfação e segurança estão entre os principais componentes de uma relação sexual intensa. Para usufruir plenamente do momento a dois, saber que você está protegida de doenças pode ajudar a relaxar. É por isso que cientistas indianos e americanos criaram a camisinha do prazer, que promete unir bem-estar e proteção na hora do sexo.

Desenvolvido por pesquisadores do Centro de Ciências da Saúde da Universidade do Texas, nos Estados Unidos, e financiado pela Fundação Bill Gates, o preservativo contém uma substância gelatinosa, reforçada com antioxidantes. Se a camisinha romper, eles atacam o vírus HIV. Além disso, estimulam as terminações nervosas para aumentar o prazer.

Os benefícios da camisinha do prazer

Os próprios criadores da camisinha do prazer afirmam que sua proposta é fazer com que as pessoas queiram usar a proteção. Dados da Organização das Nações Unidas (ONU) apontam que, entre jovens de 15 a 24 anos, o uso de preservativos varia entre cerca de 80% em países da América Latina e 30% em países a África Ocidental.

Há, ainda, quem exclua o preservativo da relação por achar que ele compromete o prazer. O novo produto promete solucionar essa questão. A pesquisadora Mahua Choudhury, em entrevista à emissora britânica BBC, afirmou que a camisinha faria com que as pessoas comprassem um produto que oferece proteção e torna a relação sexual mais satisfatória.

Mahua também disse que, atualmente, não há nenhuma oferta semelhante no mercado que ajude a prevenir de forma tão eficaz o HIV. Mas, até o presente momento, a camisinha do prazer ainda é um protótipo. A cientista estima que o produto estará à venda apenas daqui a um ano.

Se for realmente fabricado em larga escala, o preservativo poderá ser bem acessível. As expectativas de preço ficam em cerca de dez centavos de dólar.

Entenda a importância do preservativo

Você certamente já ouviu falar da importância do uso da camisinha para prevenir uma gravidez indesejada e evitar a contração de doenças sexualmente transmissíveis (DST’s). Mas é importante lembrar que o vírus HIV, causador da AIDS, não é o único “inimigo invisível” evitável através do uso do preservativo.

O Papiloma Vírus Humano (HPV) pode ser tão grave e tão devastador à saúde quanto a AIDS. Trata-se de um vírus que acopla seu material genético ao das células normais do órgão genital feminino e masculino, de modo que as transforma em células patológicas causadoras de câncer genital.

A doença pode provocar lesões na pele ou mucosas de homens e mulheres, além do câncer no colo do útero que, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), é o quarto tipo de câncer mais comum entre as mulheres. Ele é responsável por cerca de 265 mil óbitos por ano.

Segundo o INCA, em 2016, são esperados 16.340 novos casos de câncer no colo do útero no Brasil, com risco estimado de 15,85 casos para cada 100 mil mulheres. Apesar de tratáveis com mais facilidade, sífilis, gonorreia, herpes genital e outros fungos também compõem o desagradável quadro de DST’s. Por isso, a proteção é indispensável.

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão DoutíssimaClique aqui para se cadastrar!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]