Guia do Sexo Anal

Transmissão da Aids: qual a relação com o sexo anal

Por Redação Doutíssima 03/11/2014

O risco de transmissão da Aids durante o sexo anal pode ser cerca de 18 vezes maior do que durante a relação sexual vaginal, de acordo com uma pesquisa publicada no International Journal of Epidemiology. Isso porque a penetração anal impulsiona a epidemia de HIV entre homens homossexuais e bissexuais.

Mas também contribui para a estatística o fato de que boa parte dos casais heterossexuais que faz sexo anal tende a não usar preservativo durante essa prática.

transmissão da aids

Chance de transmissão do HIV no sexo anal é grande. Foto: iStock, Getty Images

Devido a isso, muitas campanhas são feitas para alertar sobre o perigo da transmissão da Aids durante o sexo anal. Vale lembrar que o risco de contrair Aids através da penetração anal só existe se ela é feita sem proteção e, é claro, desde que um dos parceiros esteja infectado com o vírus do HIV.

Se você evita o sexo anal devido ao medo da transmissão da Aids, siga a leitura e tire suas dúvidas sobre os riscos que a prática envolve e saiba como se proteger.

Sexo anal: um risco para a transmissão da Aids

O HIV pode entrar no corpo através de cortes ou feridas abertas e infectar células diretamente nas membranas mucosas. O vírus não pode cruzar pela pele sã e intacta.

Por isso, uma relação sexual desprotegida, seja ela oral, vaginal ou anal; o compartilhamento de agulhas para uso de drogas injetáveis ;​​e a transmissão de mãe para filho são as principais vias de transmissão do vírus HIV.

Entre todas essas maneiras, a atividade sexual é a forma mais comum de transmissão da Aids. O HIV pode atravessar facilmente as membranas mucosas dos órgãos genitais e do reto, ou então passar por cortes e feridas.

Embora muito raro, o HIV, como dito, pode também ser transmitido através do sexo oral, devido a condições como sangramento nas gengivas e má saúde bucal.

O sexo anal sem preservativo é, portanto, a atividade de maior risco de transmissão do HIV. O parceiro passivo é o que tem maior risco, porque o tecido anal é facilmente ferido ou rasgado durante o sexo, oferecendo fácil acesso para que o HIV entre na corrente sanguínea. Mas o parceiro ativo também corre algum risco, porque as membranas no interior da uretra também são um possível acesso do vírus ao sangue.

A presença de outras doenças sexualmente transmissíveis pode aumentar o risco de transmissão da Aids durante o sexo anal. Por isso, ao praticá-lo, é necessário sempre usar um preservativo e, além disso, um bom lubrificante, para evitar qualquer ruptura no tecido anal.

Como eliminar o risco de transmissão da Aids

Sempre use a camisinha quando fizer sexo anal, de preferência às feitas de materiais como látex, poliuretano ou poli-isopreno. Não importa qual o tipo de preservativo que você preferir, não se esqueça de usar bastante lubrificante à base de água. Não use os géis à base de óleo, como vaselina, porque eles podem destruir o preservativo.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão Doutíssima!


Sites parceiros