Guia do Sexo Anal

Dominação e submissão: conheça os prazeres do sexo anal

Por Redação Doutíssima 05/11/2014

Certamente você já viu em filmes ou leu em algum livro uma história sobre uma relação sexual baseada na dominação e submissão, não é mesmo? Mas esse tipo de prática não se restringe apenas às peças de ficção – a brincadeira tem muito mais adeptos do que você pode imaginar.

Conhecida popularmente como D/s, essa prática consiste na relação sexual na qual uma pessoa interpreta um personagem escravo, ou seja, submisso, e a outra o personagem dominador. Muitas vezes, interpretar um ou outro papel não é uma escolha, mas sim algo que diz respeito às próprias características psicológicas de cada pessoa.

dominação e submissão

Relação de dominação e submissão fortalece a intimidade. Foto: iStock, Getty Images

Personalidades da dominação e submissão

A pessoa que é a dominadora numa relação de dominação e submissão gosta do poder, de mandar no outro e vê-lo ser obediente. Mas, mais do que isso, o dominador genuíno cuida do seu parceiro submisso. Tenta protegê-lo, ensiná-lo e guiá-lo pelo caminho do prazer que ambos querem sentir.

Já o submisso é aquela pessoa que sente prazer em ser mandado e guiado numa relação sexual. Para ele, satisfazer o outro é o mais importante e nesse sentido ele acaba se satisfazendo física e psicologicamente.

Mas o submisso também tem voz numa relação de dominação e submissão. O dominador só vai até onde ele permitir. O ir e vir é guiado por gestos e sons durante o ato sexual, portanto, se em algum momento o dominado sentir-se desconfortável, pede para parar.

Há ainda aqueles chamados de switcher, ou seja, que por vezes são dominadores e em outras agem de forma submissa. Numa relação de D/s bem estruturada isso é perfeitamente possível, mas é preciso que a personalidade dos envolvidos também permita que essa troca de atitude aconteça.

Dominação e submissão no sexo anal

Para que aconteça uma relação de dominação e submissão durante o sexo anal, o casal deve estar ciente de tudo que envolve essa situação. A mulher, que, na maioria das vezes, assume a forma submissa, deve deixar claro antes do início dos trabalhos até onde o homem, enquanto dominador, pode chegar. Vocês podem combinar algum som ou gesto que evidencie que o limite foi atingido.

O mesmo deve acontecer quando o homem estiver na situação de submisso e a mulher enquanto dominadora. Isso não significa que a mulher irá fazer qualquer tipo de penetração anal no parceiro sem que haja a completa permissão dele.

Além dos acessórios, atitude

Quando se fala em relação de dominação e submissão, muitos se lembram dos chicotes, das roupas de couro, das fivelas e das algemas. Essa forma de ver o sexo também envolve isso, mas ela vai além.

Ela só é possível quando o casal está em perfeita harmonia e consegue estabelecer limites de até aonde vai o prazer e a dor do parceiro. É uma relação que pode estimular a paciência, a amizade e o amor durante o dia a dia, mesmo quando não está na hora do sexo.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão Doutíssima!


Sites parceiros