[the_ad_group id="16403"]
Clínica Geral

Veja quais os tipos de doenças que o mofo pode causar

Por Redação Doutíssima 04/01/2015

O tempo chuvoso e úmido, em combinação com ambientes mal arejados, é propício para a proliferação do mofo. Este problema, além de causar mal cheiro e danificar paredes, móveis, roupas e livros, também é uma das principais causas de alergias e outras doenças respiratórias.

 

O fungo que causa o mofo é mais comum no inverno, quando a velocidade do vento e a evaporação diminuem, e a umidade relativa do ar aumenta. Pessoas que já tenham problemas respiratórios, como asma ou rinite, tendem a sofrer mais nesta época do ano, entretanto não são as únicas.

mofo

Aparelho respiratório é o mais atingido pelo mofo. Foto: iStock, Getty Images

 

Transtornos causados pelo mofo

O mofo se procria em lugares úmidos e fechados, como banheiros, porões, forros, armários ou saídas de ar. Todos estes ambientes ficam dentro de casa, e nem sempre o micro-organismo é notado imediatamente, o que nos deixa em contato contínuo com ele.

 

Inicialmente, o cheiro forte do fungo pode causar irritabilidade nas vias aéreas, mas, com o tempo, alergias e infecções mais sérias se desenvolvem. Os problemas mais tradicionais causados pelo mofo são:

 

1. Rinite

É a mais comum entre as alergias respiratórias. Geralmente ela se desenvolve ainda na infância, principalmente quando a criança fica exposta por muito tempo a ambientes com proliferação de ácaros. Os principais sintomas são coriza, coceira no nariz e nos olhos, congestão nasal, espirros e dor de cabeça.

 

2. Asma

A asma alérgica pode se manifestar rápida ou lentamente, dependendo do paciente. Seu sintomas são semelhantes ao da asma “tradicional”, que incluem falta de ar e tosse.

 

3. Micose Broncopulmonar Alérgica (MBA)

Seus sintomas são falta de ar, tosse com expectoração, febre inferior a 38,5°, dores no corpo e desânimo. A MBA é parecida com uma pneumonia mais leve.

 

4. Sinusite

Este problema alérgico atinge, em maioria, pessoas que vivem em regiões de clima seco. Dor no rosto ou na cabeça, nariz entupido, coriza, tosse, queimação na garganta, mal hálito e falta de ânimo são suas principais consequências.

Precauções contra o mofo

 

Não é porque você mora um lugar úmido que sua casa vai ser tomada por mofo, ácaros e outros fungos. Há uma série de cuidados que podem ser tomados para que você, sua família e sua casa não sofram com esse problema.

 

Evite colocar armários, prateleiras e outro móveis encostados em paredes por onde passem canos de água. Nestes lugares é mais comum haver infiltrações. Contudo, se não houver alternativa, forre-os com material isolante e não use peças de MDF, pois elas são mais sensíveis à umidade.

 

Paredes que já sofreram infiltrações devem ter sua superfície raspada, para que todos os micro-organismos prejudiciais à saúde sejam eliminados. Além disso, a instalação hidráulica precisa ser devidamente arrumada para que o problema não volte a ocorrer.

 

Antes de usar roupas que estavam há muito tempo guardadas, lave-as com sabão. Os fungos que se armazenam nos armários causam cheiros fortes nas peças, e isso provavelmente irá lhe causar irritabilidade nos olhos e nariz.

 

É sempre bom lavar os locais mais fechados e úmidos com água sanitária. Fazer isso com frequência ajuda a evitar a criação proliferação do mofo.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão Doutíssima!


[the_ad_group id="16349"]
[the_ad_group id="16404"]