[the_ad_group id="16401"]
Dieta

O que é dieta do Mediterrâneo e como ela funciona

Por Redação Doutíssima 08/01/2015

A dieta do Mediterrâneo é baseada na alimentação dos países banhados pelo Mar Mediterrâneo esta se tornando cada vez mais famosa. Mesmo que os países tenham uma cultura bem diferente, eles possuem muitos pontos em comum, como o seu clima e solo, que influencia diretamente a alimentação dos moradores da região, que têm paladar parecido.

Perca até 4kg com a dieta do Mediterrâneo

Além de trazer vários benefícios à saúde, uma das mais respeitadas revistas médicas do mundo revelou, em 2013, que a dieta reduz em até 30% o risco de derrames e infartos.

Saiba como implementar a dieta do mediterrâneo, e perder até 4kg em um mês com os costumes alimentares da Itália, Espanha, Grécia, Egito, Líbia, Marrocos, Turquia e Líbano.

 

dieta mediterranea

Dieta é baseada na alimentação dos países da região do Mar Mediterrâneo. Foto: iStock, Getty Images

 

Como funciona a dieta do Mediterrâneo

A dieta é de ingestão diária de 1.400 calorias, e trata-se basicamente de adequar os principais alimentos presentes na rotina dos países mediterrâneos na sua alimentação, o consumo é baseado em:

  • Frutas, verduras e legumes
  • Cereais e leguminosas
  • Amêndoas, azeitonas e nozes
  • Leite e derivados
  • Vinho e azeite de oliva
  • Peixe e pouco consumo de carne vermelha
  • Variedade de ervas de cheiro.

Na dieta do mediterrâneo deve ser evitado o consumo de gorduras de origem animal, produtos industrializados, doces e alimentos no geral ricos em gordura e açúcar.

É interessante, para que a dieta funcione de forma mais adequada, que você não a faça sozinha. Escolha alguém que possa acompanhá-la, dessa forma será mais fácil cumprir as exigências da dieta, com apoio mútuo.

Vantagens

Os frutas e hortaliças que estão presentes na dieta do Mediterrâneo possuem grande quantidade de vitaminas, minerais, fibras e antioxidantes que ajudam a prevenir o câncer.

Além do câncer, a osteoporose pode ser evitada pelo cálcio presente no leite e seus derivados. Doenças cardiovasculares são combatidas pelo consumo regular de leguminosas e do peixe, que proporciona redução da pressão arterial, tem ação anti-inflamatória, diminui as taxas de triglicérides e colesterol total no sangue.

Existe um aumento de energia em função dos cereais, o vinho tinto evita a formação de placas de gorduras na parte interna dos vasos sanguíneos, assim, diminui o risco de doenças cardiovasculares.

Possui como vantagem também o baixo consumo de alimentos ricos em gordura saturada, como as carnes vermelhas e produtos lácteos gordurosos. Diminuindo o risco de doenças crônicas não transmissíveis e aumentando a longevidade.

Cuidado com o vinho

Um dos únicos riscos encontrados na dieta do Mediterrâneo é o consumo do vinho. Deve ser consumido com moderação, não passando de uma taça por dia.

 

 

 


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]