[the_ad_group id="16403"]
Sexualidade

Saiba como funciona o extensor peniano e avalie seu uso

Por Redação Doutíssima 20/01/2015

O extensor peniano funciona seguindo o princípio da pressão. No corpo humano, quando um membro é exposto a um pressionamento constante, ele cresce (ou incha) para reduzir essa força. Dessa forma, aumentar o pênis é possível, mas você não está livre de riscos.

 

extensor peniano

Tamanho do pênis ainda desperta controvérsias entre muitos homens. Foto: iStock, Getty Images

Nosso organismo se adapta a diversas situações desde sempre. Os povos primitivos foram os primeiros a descobrir os efeitos da pressão no organismo. Assim como os músculos crescem com os exercícios de desenvolvimento e tonificação muscular, o pênis aumenta quando exposto a essa tensão.

Como usar o extensor peniano

 

Para utilizar o extensor peniano, o homem o coloca no pênis ainda flácido. Através de duas hastes de metal ajustáveis, o membro é preso e esticado suavemente. Permanece assim por um longo tempo, aplicando uma força de tração com pressão constante. Com a divisão de células que ocorre nesse processo, o pênis pode aumentar em largura e comprimento.

É recomendável o uso do aparelho com regularidade de 4 a 6 horas por dia. Uma vez a cada cinco dias, deve-se também rodar as hastes para aumentar alguns milímetros na força de tração.

O extensor pode ser utilizado à noite ou durante o dia. É possível usá-lo por baixo das calças (se forem largas). Nos primeiros dias, ele pode causar desconforto, mas conforme o uso for aumentando, já não ocorre mais tanto estranhamento com o aparelho. É possível andar ou ficar sentado com ele, mas sempre tomando cuidado com as roupas que usa.

Em geral, o extensor peniano aumenta o pênis de quatro a oito centímetros em comprimento e, em raros casos, dois centímetros de diâmetro. Porém cada corpo responderá de forma diferente ao instrumento. O recomendável é seguir com o procedimento por um período de cinco meses. A cirurgia para aumento costuma provocar um resultado menor.

Consequências do uso de um extensor peniano

 

O resultado do instrumento é permanente, ou seja, o tamanho atingido pelo pênis após o uso não será reduzido. Com menos riscos que um procedimento cirúrgico, o extensor peniano é fácil de usar e tem certa eficiência.

Ele é também mais seguro que outros métodos para aumento do pênis, já que alguns exercícios mal feitos provocam danos e lesões. Já os suplementos e anabolizantes causam muitos efeitos colaterais, principalmente para homens com problemas do coração.

É sempre recomendável procurar um médico para avaliar a necessidade de procedimentos para aumentar o pênis. Muitas vezes, a questão estética não compensa os danos ao tentar métodos que prometem deixar o membro maior.

As cirurgias somente são recomendáveis em caso de micro pênis (quando não atinge quatro centímetros em ereção) e os extensores são procedimentos que requerem constância, sob risco de voltar ao estado normal se o uso não for regular.

Além disso, o extensor peniano pode machucar os tendões do pênis que, quando alongados, podem ser rompidos e causar problemas sérios inclusive na ereção. Infecções e deformidades também acontecem em quem recorre ao equipamento sem orientação.

Sem uma recomendação médica, você corre o risco de lesionar o pênis e obter efeitos contrários ao esperado. Cientificamente, a medicina não comprova a eficácia nem recomenda o uso desse aparelho.

 

 


[the_ad_group id="16349"]
[the_ad_group id="16404"]