[the_ad_group id="16401"]
Esporte

Motociclismo: conheça o esporte que move os apaixonados por duas rodas

Por Redação Doutíssima 11/03/2015

A paixão sobre duas rodas ganhou na ciência um grande aliado para aqueles que praticam o motociclismo. Uma pesquisa realizada pelo Instituto ICM Research, na Inglaterra, comprovou o que os amantes desse esporte já sabiam: andar de moto deixa as pessoas mais felizes.

 

O estudo perguntou para 1.514 pessoas qual a atividade de lazer que proporcionava mais alegria. O motociclismo foi a resposta da maioria dos entrevistados, desbancando atividades mais simples, como nadar, correr e pescar.

motociclismo

Prazer de andar ou competir em motos ajuda até na saúde mental. Foto: iStock, Getty Images

Benefícios do motociclismo

Se simplesmente ser feliz não parece ser razão suficiente para aderir à pratica de vez, saiba que vem do outro lado do mundo, mais precisamente do Japão, um bom motivo para começar a andar de moto: a atividade deixa as pessoas mais inteligentes.

 

O autor de Dr Kawashima’s Brain Training: How Old Is Your Brain, Dr. Ryuta Kawashima, fez uma pesquisa sobre “A relação entre a pilotagem da motocicleta e a mente humana.” O resultado mostrou que a prática diária de motociclismo aumenta o funcionamento cerebral.

 

Realizada na Universidade de Tóquio, a pesquisa analisou homens com idade entre 40 e 50 anos e todos melhoraram o funcionamento cognitivo em comparação aos que não não praticavam motociclismo diariamente. Esse grupo, durante dois meses, usava exclusivamente a moto até o seu local de trabalho.

 

A explicação é simples: para pilotar com segurança, a moto exige muito mais atenção do que outro meio de se locomover. E é essa atenção extra que ajuda o cérebro a funcionar melhor.

 

Motociclismo como esporte

O esporte entrou no país como uma atividade consolidada em 1919, em São Paulo, em uma corrida de 240km. Atualmente, inclui 16 modalidades, sendo as mais populares o Motocross, Rally e o Enduro (veja ilustração abaixo).

 

O Brasil não tem uma relação tão intensa com o motociclismo quanto com o futebol ou outros esportes coletivos. Mas alguns nomes se destacam no cenário, como o de Adu Celso-Santos, primeiro brasileiro a competir no Campeonato Mundial de Motovelocidade, atualmente chamado de Moto GP.

 

Ele conquistou a primeira vitória na categoria em 1973. Vinte anos depois, Alexandre Barros, outro grande nome do esporte, conseguiu a mesma façanha.

 

O goianiense iniciou sua carreira internacional em 1986, aos 16 anos. Na ocasião, competiu pelo Campeonato Mundial de Motovelocidade na categoria 80cc. Em 1990, com 19 anos, Alex se tornou o mais jovem piloto na categoria máxima, a 500cc. Aos 23, conseguiu sua primeira vitória no Circuito Permanente del Jarama.

 

Depois de muitos êxitos e ótimas colocações, em 2007, retornou à MotoGP para sua última temporada, alcançando 3º lugar no Grande Prêmio da Itália, em Mugello. A corrida que marcou o final de sua carreira aconteceu em Valencia, na Espanha, quando chegou em sétimo lugar.

 

motociclismo

Para começar a praticar

Para a prática do esporte, é necessária preparação física, isso porque, ao contrários das motos de passeios e dos terrenos urbanos, o piloto tem que dominar o veículo em condições bastante adversas.

 

Para quem quer se aventurar na competição de duas rodas e não sabe por onde começar, o ideal é um curso de pilotagem esportiva. Além de indicar a melhor moto de acordo com a modalidade escolhida, proporciona a condução segura e preventiva em qualquer ambiente.

E aí, que tal a ideia de aderir ao mundo das motos?

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão Doutíssima!


[the_ad id="14710899"]
[the_ad id="14710899"]
[the_ad_group id="16404"]