[the_ad_group id="16403"]
Remédios Caseiros

Quixaba: aprenda a fazer remédios caseiro

Por Redação Doutíssima 18/01/2015

Nativa dos estados brasileiros do Piauí e Minas Gerais, a quixaba, também chamada de quixaba-preta e rompe-gibão, é uma árvore de flores aromáticas, que pode atingir até 15 metros de altura. As folhas são coriáceas (te textura selhante ao couro e se quebram facilmente), a madeira é bem dura e os espinhos fortes.

Seu fruto é comestível, uma baga roxo-escura e de sabor doce. Em épocas de seca, a árvore é utilizada como alimento para o gado. Entretanto, esta é mais uma árvore brasileira com propriedades medicinais.

quixaba

Combate a inflamações é uma das principais propriedades da planta. Foto: iStock, Getty Images

Quixaba é usada no controle do diabetes

 

Na quixaba, estas propriedades podem ser encontradas na sua casca, que é antidiabética, antiinflamatória, adstringente e tônica. Por isso, é usada na prevenção e controle da diabetes, no alívio das dores e demais problemas de coluna, é ótima no tratamento de complicações renais e ainda é utilizada como tratamento para cisto no ovário.

Existem 3 tipos de diabetes: a de tipo 1, tipo 2 e gestacional. A do tipo 1 é o mais grave. É nestes casos que os doentes podem chegar a precisar de injeções diárias de insulina. A do tipo 2 ocorre principalmente em obesos e pessoas que consomem quantidades muito grandes de doces.

Neste caso, o corpo produz sua própria insulina, mas ela não é suficiente para digerir todo o carboidrato consumido. Pode ser controlada apenas com uma dieta específica. Já a gestacional acontece na gravidez e, em geral, passa logo depois do parto.

Já os problemas renais, podem incluir a insuficiência renal aguda, a crônica e a disfunção renal. Quando em níveis muito avançados, é necessária a hemodiálise e até um transplante de rim. A diabetes e a hipertensão podem agravar estas situações.

O chá de quixaba também combate cistos no ovário, que são bolsas com líquidos que se formam dentro ou ao redor do ovário. É dolorosa e tende a ser desmanchar naturalmente entre 8 e 12 semanas. O tratamento, geralmente, não é necessário, mas em alguns casos, pode-se chegar à necessidade de cirurgia para a retirada dos cistos.

O chá de quixaba, com suas propriedades antiinflamatórias e cicatrizantes ajuda a desinflamar e cicatrizar o ovário, e ainda ajuda a aliviar a dor na região pélvica.

Como usar a quixaba

 

Existem mais de uma maneira de usufruir dos benefícios desta árvore medicinal. O chá pode ser feito por decocção, fervendo por 15 minutos 2 colheres (sopa) de casca de quixaba em 1 litro de água.

Depois de passado este tempo, com o fogo desligado, mantenha em infusão, tapado, por mais dez minutos. Toma-se até 3 xícaras por dia. Outra maneira de se beneficiar da planta é com a água de quixaba. Para obtê-la, você precisa lavar as cascas e raízes com água e vinagre e depois deixá-las de molho em água morna durante 12 horas.

No dia seguinte, a água pode ser consumida, preferencialmente, em jejum e sem ferver. As bebidas devem ser preparadas diariamente para evitar que se percam as propriedades terapêuticas.

A planta, que pode ser encontrada em casas que vendem produtos naturais, não deve ser usada por crianças, grávidas, mulheres que amamentam e diabéticos que já são dependentes de insulina.

 

 

Gostou do artigo? Qual é a sua opinião sobre ele? Venha compartilhar suas experiências e tirar suas dúvidas no Fórum de Discussão Doutíssima!


[the_ad_group id="16349"]
[the_ad_group id="16404"]